Notícia

img

CONCURSO POLíCIA CIVIL-DF PARA AGENTE é AUTORIZADO COM 1,8 MIL VAGAS


Após longo processo interno, o concurso de agente da Polícia Civil do Distrito Federal está oficialmente autorizado.

Está oficialmente autorizado o concurso Polícia Civil-DF para o cargo de agente. O aval foi concedido nesta quinta-feira, 5, pelo governador do Distrito Federal Ibaneis Rocha. Estão confirmadas 1.800 vagas.

O próximo passo será publicar a portaria autorizativa no Diário Oficial do Distrito Federal. Após isso, iniciar o processo de escolha da banca. Com o aval de agente, ficam confirmadas 2.100 vagas, se somadas as 300 já autorizadas para escrivães.

“Um concurso dessa magnitude envolve não só o concursando, mas também as famílias. Fica aqui os meus parabéns e fico alegre que vocês têm disposição em ajudar a população do Distrito Federal

A confirmação veio durante uma solenidade que aconteceu na manhã desta quinta-feira, 5, às 10h30 no Salão Nobre do Palácio Buriti. Além do governador, estiveram presentes o vice-governador Paco Britto, o secretário de segurança, Anderson Torres, e o diretor-geral da Polícia Civil, Robson Cândido.

As pautas da solenidade foram:

  • Posse dos peritos criminais;
  • Assinatura do ato de autorização do concurso público de agente de polícia; e
  • Entrega de novas viaturas.

O aval foi concedido para uma oferta de 1.800 vagas de agente de polícia. Dessas, 600 deverão ser em provimento imediato e 1.200 para formação de cadastro de reserva.

Há a expectativa para que os editais de agente e escrivão possam ser publicados juntos. No entanto, os preparativos do segundo estão mais avançados, com a banca praticamente definida só esperando oficializar.

O concurso foi autorizado após as últimas movimentações no Portal do Sistema Eletrônico de Informações (SEI) do Governo do Distrito Federal. No dia 30 de agosto, o pedido voltou a tramitar após quatro meses parado e passou por vários setores. Já no dia 2 de setembro, foi concluído na Secretaria de Economia.

Ainda não há uma data exata para que o edital possa ser divulgado. Os editais estavam previstos para serem publicados em julho, o que não aconteceu. O prazo havia sido dado pelo diretor-geral da corporação, Robson Cândido, após ter participado de uma reunião com representantes sindicais.

O prazo inicial, passado pelo governador do Distrito Federal Ibaneis Rocha, também expirou. Ele armou que divulgaria os editais no mês de abril, o que também não aconteceu.

Fonte | Folha Dirigida